O sono do bebê é sempre um assunto que rende muita conversa! São frequentes as dúvidas, ainda mais quando o filhote tem alguma dificuldade que resulta em noites em claro ou aquele dorme-levanta clássico da vida de mãe! E vamos combinar: dormir bem é fundamental para o bebê, mas também para os pais! Um sono adequado vai garantir um desenvolvimento pleno da criança, além de contribuir com um bebê mais calmo e de bom-humor no dia seguinte! Para os pais, a privação de sono é sinônimo de estresse, interferindo em toda a rotina produtiva e de cuidados da família. Então, não faltam motivos para se preocupar com o sossego noturno, não é mesmo?

Por isso, a Joli Môme apresenta 5 perguntas frequentes sobre o sono do bebê (claro que poderíamos falar sobre outras tantas mais, mas aí deixamos você navegar por nossos outros artigos!). As respostas vão ajudar a garantir noites tranquilas e seguras, afinal, segurança também é um tópico extremamente importante quando estamos nos referindo ao sono do seu filho!

1 – Como fazer se o meu bebê só dorme no colo?

Provavelmente ele se acostumou com isso, mas saiba que é possível mudar! Primeiro, perceba que tentar colocar o bebê para dormir quando ele já está muito cansado é tarde demais. O tempo de prepará-lo para dormir vai deixá-lo exausto e nervoso.

Normalmente o ritual do sono começa por volta das 19h30, antes da criança estar tão cansada. Esse ritual, repetido sempre da mesma forma, vai liberar no cérebro a melatonina, que vai embalar o sono do seu bebê sem estresse. Ao final do ritual, quando ele está nos seus braços prestes a dormir (respiração lenta, olhos fechados por segundos,…) deixe ele terminar de adormecer sozinho no berço e, conforme for evoluindo nisso, deite o pequeno cada vez mais cedo (não em questão de hora, mas, mais cedo no ritual) para que ele vá aprendendo a dormir sozinho. Depois de um tempo, após estar pronto para dormir e tendo recebido um carinho da mamãe, você deve conseguir colocá-lo no berço ainda de olho aberto.

Tente agir de forma gradual e sem estresse, pois os pequenos sentem a energia dos pais! Então, mostre para ele que você está tranquila e tente deixar o ambiente geral da casa mais calmo também.

Dicas extra:

  • Se você amamenta, evite tomar chá ou café, pois isso repercute na criança.
  • Oferece um objeto de transição com o seu cheiro, pois os pequenos adoram o cheirinho da mamãe e isso vai proporcionar segurança.
  • Deixe o berço livre de outros brinquedos ou objetos que podem estimular com cores ou sons. Com disciplina, repetição e calma você vai conseguir!

2 – Meu bebê dorme de dia e acorda à noite. O que fazer?

Nas duas primeiras semanas de vida é normal que o bebê confunda dia e noite e tenha horários mais irregulares. Não se preocupe muito nessa fase e tente aproveitar para descansar enquanto o bebê dorme, para conseguir dormir suficiente e não ficar tão exausta.

A partir da 3ª semana, é possível começar a estabelecer uma rotina mais organizada. Além disso, tente marcar de forma clara as diferenças entre dia e noite. Durante o dia, deixe o quarto do bebê mais claro e não se preocupe com os barulhos da rua ou da casa. Já à noite, seja mais firme, principalmente durante a adaptação inicial. Evite conversar muito com o bebê, não ligue a luz e procure não entrar no quarto a qualquer barulho. Assim, aos poucos ele vai associar o período da noite com o momento de dormir.

Soneca no berço

O ritual de sono vai ajudar a sinalizar para a criança que está chegando a hora de dormir. Repetir diariamente as mesmas ações, na mesma ordem e no mesmo horário ajuda o bebê a estruturar a rotina e vai transmitir segurança para ele. Você pode começar, por exemplo, depois do jantar com um banho relaxante, uma massagem em ambiente com menos iluminação e depois colocar o pijama e saco de dormir do bebê. Tente levá-lo para o berço antes dele adormecer, para começar a incentivar que ele aprenda a dormir sem associações de sono, como colo e peito.

Com essa disciplina, normalmente em dois meses os pequenos já não confundem dia e noite e entre 3 a 5 meses possuem capacidades fisiológicas, de dormir a noite inteira. Claro que em alguns (muitos!) períodos o sono pode ter variações, como por exemplo, na fase da ansiedade de separação, por volta dos 9 meses. No entanto, a dica essencial é ser firme na rotina e respeitar à noite (com silêncio, luz baixa, não levantar a qualquer barulho…).

3 – Em qual posição o bebê deve dormir?

Não é moda, tendência, não tem dúvida: os bebês devem dormir de barriga para cima em um berço livre de qualquer objeto! Isso inclui protetores de berço, brinquedos, ursos de pelúcia, cobertas e, inclusive, travesseiros. O berço ideal possui apenas um colchão, um saco de dormir e nada mais.

Dormir de barriga para cima é uma recomendação geral dos órgãos de saúde desde 1990, com base em estudos e evidências científicas. O objetivo é evitar a Síndrome da Morte Súbita Infantil. De barriga para cima, o bebê respira melhor e a posição ajuda a evitar que algo venha a obstruir as vias respiratórias durante o sono.

berço seguro, um colchão, um saco de dormir e só

Caso você esteja colocando a criança de barriga para cima e ela insiste em virar, algumas dicas podem ajuda. Mantenha o berço seguro, um colchão firme, seu bebê vestido com um saco de dormir e só! Atenção também na escolha do colchão, para não optar por um modelo mole demais, pois ele pode impedir ou dificultar que o bebê respire normalmente se virar com o rosto para baixo.

4 – Até que idade meu filho deve tirar sonecas?

As sonecas variam conforme a idade do bebê. De forma geral você pode se basear pelos seguintes dados:

  • 0 a 3 meses: sono irregular, quando a criança sentir necessidade.
  • Entre 3 e 9 meses: o bebê tem um ritmo de 3 sonecas, uma pela manhã (entre 1h30 e 2h), uma no início da tarde (cerca de 2h) e uma mais curta no fim da tarde (aproximadamente 30 minutos). A partir dos 6 meses pode não precisar dessa última.
  • Entre 9 e 13 meses: o bebê mantém a soneca da manhã e tira mais uma no período da tarde (de no mínimo 2h).
  • Entre 13 e 18 meses: a soneca da manhã tende a ficar mais curta e a da tarde ainda é diária.
  • A partir dos 18 meses: a criança faz uma soneca por dia, com duração média de 2h.
  • A partir dos 4 anos: a soneca pode ser trocada por um tempo de descanso.

Tabela de soneca para bebê

5 – A partir de quantos meses o bebê pode começar a dormir no próprio quarto?

Por conforto e praticidade, o bebê pode dormir no quarto (não cama!) dos pais até o terceiro mês de vida. Isso vai facilitar bastante durantes as mamadas noturnas, que demandam mais da mãe nos primeiros meses. Também ajuda a deixar os pais mais tranquilos pelo fato de estarem por perto para acompanhar qualquer alteração durante o sono do filho.

Cododo

Mesmo com o pequeno no quarto dos pais à noite, durante o dia as sonecas podem acontecer no quarto do bebê, desde o primeiro dia em casa. Assim, a criança já começa uma adaptação gradual no próprio ambiente.

A partir dos 3/4 meses, o bebê geralmente tem uma rotina mais estabelecida e, fisiologicamente, não precisa mais de mamadas noturnas. Isso acaba contribuindo com o sono, que passa a ser mais regular. O bebê acorda menos e já está preparado para se adaptar à noite no próprio quarto. Com isso, os pais também podem aproveitar para resgatar a intimidade a dois com mais privacidade.

Importante destacar que a família deve observar algumas dicas de segurança para um quarto e berço seguro. O ambiente deve ter espaço de circulação, para facilitar o acesso, especialmente durante a madrugada (imagina você tropeçando no escuro para atender o bebê às 4h da manhã?). Já o berço deve atender normas de segurança. Entre elas, não ter grades laterais móveis e, no caso de berço com rodinhas, pelo menos duas delas devem ser fixas ou com travas.

Lembre-se que a sua energia reflete no bebê, então é fundamental manter a calma, mesmo nas fases mais complicadas do sono do pequeno. Com o tempo e ajustando a rotina, você vai conseguir ensiná-lo a dormir, garantindo assim mais tranquilidade para as noites da sua família!

Site administrado no Brasil por pequenaweb.com

logo