Um ano atrás encontrei a Denise Gurgel, uma consultora de sono que participa da oficina “soninho bom” na casa curumim na Vila Madalena, entre outros! Conversamos bastante e gostamos do trabalho desenvolvido pelas duas! Há 5 meses a Denise teve uma filha, comprou um saco de dormir e a partir daí retomamos o contato!

Através de entrevistas a Denise nos ajudará a entender o sono dos nossos bebês! Se tiver perguntas específicas, pode nos mandar um e-mail que a partir daí organizaremos as próximas temáticas! Hoje vamos conversar sobre “salto de desenvolvimento”, momentos que perturbam o sono do bebê e de toda família!

 

Pauline: – No Joli Blog, nossos leitores já ouviram muito falar de rotina, de ambiente de quarto para favorecer o sono dos pequenos…. Entretanto, mesmo com todos esses cuidados, o bebê ainda pode acordar a noite, você poderia nos explicar porque?

Denise Gurgel: “Mesmo com uma rotina de sonecas, um ambiente acolhedor que favoreça o soninho do bebê, as sonecas podem ser curtas ou o sono da noite pode ter despertares. Há várias situações que podem afetar o sono: salto de desenvolvimento, pico de crescimento, ritual de sono inadequado, nascimento dos dentinhos, a chegada de um irmão, retorno da mãe ao trabalho, adaptação com um cuidador novo, entre outros.

O bebê é muito sensível a mudanças e o sono é um processo de aprendizado. Qualquer mudança na rotina deixa o bebê inseguro ou mais estimulado e logo na sequência as alterações de sono podem acontecer.

Por isso que a rotina é muito importante para o bebê. É a base que ajuda o pequeno a se sentir seguro, pois sabe tudo o que acontecerá. Se a rotina muda por um motivo fisiológico ou familiar o sono do bebê pode ficar conturbado! ”

 

Pauline: – Ouvimos muito falar dos saltos de desenvolvimento. Mas acaba sendo um mito um pouco assustador! Como é definido o salto de desenvolvimento?

Denise Gurgel: “O salto de desenvolvimento está ligado às alterações do sistema perceptivo e cognitivo do bebê. Com a chegada de um novo salto o bebê se sente inseguro com a nova aquisição: controlar a cabeça, sorrir espontaneamente, rolar, fazer barulhinhos com a boca…. Nessa fase, o bebê pode solicitar mais atenção da mãe (ele deseja voltar para a sua base de segurança), ficar mais carente, pode apresentar dificuldades com o sono e até querer acordar de madrugada para treinar e mostrar a nova habilidade!

Tem bebês que nessa fase despertam de hora em hora, a cada ciclo de sono (cada ciclo de sono dura em torno de 45 a 60 minutos). Esse momento afeta diretamente a qualidade do sono do bebê e da família. ”

bebe precisa de mae nos saltos de desenvolvimentos

 

Pauline: – É muita ansiedade para o bebê! Como a mãe deve acompanhar seu bebê para ajudá-lo a passar por essa fase?

Denise Gurgel: “O segredo é não lutar contra essa fase que é passageira. Quando o bebê estiver passando pelo salto, ele precisa de muito colo, muito peito, contato e carinho! E o “X” da questão está aí! Nesse momento que as associações do sono podem iniciar. É natural atendermos essa maior demanda do bebê, mas o salto passa em uma, duas semanas e nós devemos ajudar o bebê a voltar a rotina anterior.

Nesse sentido o salto de desenvolvimento sempre assusta um pouco as mães e vira mito porque a família fica com a sensação que não passará nunca! E mais ainda, que o sono do bebê piorou após o salto de desenvolvimento.

Sei que não é fácil ter esse jogo de cintura quando o bebê acorda de madrugada querendo rolar, ou fazendo “besourinho” com a boca! É fofo, porém para os pais que muitas vezes trabalham no dia seguinte é muito cansativo. Gostaria de poder dizer que há uma fórmula mágica para a fase dos saltos, mas não há! Aliás, tem sim, acolhimento e empatia!

Uma dica é crucial para que no final do salto o seu bebê não continue acordando de madrugada. Não brinque com o bebê quando ele acordar para treinar a aquisição do salto! Por aqui, minha filha Helena faz mil barulhinhos com a boca, até mesmo quando está sonolenta e quando acorda de madrugada. Acho fofo demais, me controlo para não rir e brincar. Tento resistir ao máximo. Não quero que após o salto ela ache que pode acordar a noite para brincar. A brincadeira pode rolar solta…durante o dia!

O bebê é guiado pela sensação do prazer. Nós adultos se pudéssemos também faríamos o mesmo. E é natural mesmo após o final do salto o bebê continuar querendo mais o peito por exemplo.

Quando a mãe sentir que o salto passou, o ideal é voltarmos a rotina habitual. Se antes o seu bebê dormia 6, 7 horas sem mamar e durante o salto solicitou mamadas de hora em hora, tente retornar aos poucos atrasando um pouquinho a mamada até retornar ao ritmo anterior. Você sabe que o seu bebê consegue e nos momentos dos despertares acolha o seu bebê, dê colo.”

 

Pauline: – Você poderia nos dizer quando são os principais saltos de desenvolvimento de uma criança de 0 até 24 meses e quanto tempo eles podem durar no tempo?

Denise Gurgel: “O salto de desenvolvimento pode durar de uma a quatro semanas. É imprevisível e a duração dependerá de cada bebê.

Segue abaixo uma tabela com idade cronológica com as habilidades mais comuns em cada fase. Lembrando que pode ocorrer uma variação entre crianças na idade cronológica.

tabela com os saltos de desenvolvimentos

 

Pauline: – Saltos de desenvolvimento são um depois do outro… Com isso a rotina “normal” parece quase um evento excepcional! É possível minimizarmos os impactos dos saltos de desenvolvimento e continuar tendo noites boas de sono ou pelo menos voltar a tê-las mais rapidamente?

Denise Gurgel: “Para minimizarmos essa fase a única coisa que podemos fazer é termos muita paciência com a demanda do bebê. No salto de desenvolvimento, de qualquer forma o bebê ficará mais curioso, pedirá mais atenção e colo, e toda essa ansiedade da nova aquisição em geral afetará o sono.

Nesse momento, que o bebê acorda muitas vezes de hora em hora, é importante ajudarmos ele a adormecer novamente. A mãe é a base de segurança do bebê, o filtro para o mundo e o bebê precisa sentir esse apoio de compreensão e amor através de carinho e do colo.

Sei que não é fácil. Por trás de um bebê que não dorme, tem uma mãe igualmente exausta que muitas vezes já voltou a trabalhar.

Durante o dia, fale com seu bebê, cante, brinque com ele, leia para ele, tome banho junto. Torne esses momentos prazerosos também para você! Esses momentos de cumplicidade vão ajudar remotamente nos momentos mais difíceis!

mae dando banho no bebe

O salto passará sozinho e a rotina voltará ao normal. A parte boa disso tudo é que o bebê ficará cada vez mais esperto e é encantador acompanhar cada fase de aprendizado do pequeno, não é?!”

 

Pauline: – Afinal, compartilhar, amar, sorrir são sempre os segredos finais! Denise, você sabe que sou francesa, na França, nunca tinha ouvido falar de “salto de desenvolvimento”, mas de “pico de crescimento”, neste caso sempre era indicado aumentar o tempo de amamentação ou a quantidade de leite na mamadeira noturna! Alimentar mais o bebê antes de dormir pode ajudar também a passar a noite?

Denise Gurgel: “São dois termos e situações diferentes!

O pico de crescimento está ligado a amamentação. O nosso corpo é pão duro! Isso porque ele só produz o leite necessário que o bebê precisa para mamar, saciar a fome e se desenvolver. Nos picos que são os estirões de crescimento, o bebê precisa mamar mais para crescer! Para isso ele aumenta a demanda, pede mais peito, mama mais. Com isso aumenta a produção de leite da mãe, que se estabiliza para a demanda do bebê naquela idade e o bebê se desenvolve.

Mama tanto que algumas mães acham que não darão conta de produzir tanto leite Algumas mães relatam que na fase de pico de crescimento os bebês ficam pendurados por dias no peito, mamando literalmente sem trégua de dia e noite por alguns dias. Outras mães percebem que o bebê mama mais de dia e outras relatam que passaram noites sentadas na poltrona de amamentação amamentando o bebê.

Então, cada bebê guiará a sua demanda, não precisamos alterar voluntariamente oferecendo mais vezes o seio.

Alguns bebês gostam de encher o tanque e mamam bastante antes de dormir, assim conseguem ficar mais horas sem mamar. Esse seria um ótimo tema para um próximo bate papo sobre sono!
Os picos de crescimento acontecem por volta de algumas idades específicas do bebê, tais como: 7 – 10 dias; 2 semanas a 3 semanas; 4 a 6 semanas; 3 meses; 4 meses; 6 meses; 9 meses.

mamae amamentando o filho

Pauline : Muito obrigada para todas essas informações. Última pergunta, como saber se o meu bebê está passando pelo salto de desenvolvimento?

Denise Gurgel:

  • “Se o bebê fica mais carente, quer mais colo e aconchego da mãe durante o dia e a noite;
  • Se de repente e sem explicação alguma o bebê começa a acordar várias vezes durante a noite e precisa de ajuda para voltar a dormir;
  • Começa a se alimentar mais ou menos;
  • Quando só quer o colo da mãe e recusa os outros colinhos;
  • De um dia para outro começa a fazer coisas que não fazia, tais como: sorrir, segurar os objetos com as mãos, erguer a cabeça, sentar, engatinhar, caminhar, etc.;
  • Se no final da crise o bebê demonstrar felicidade por ter superado a crise e adquirido novas habilidades, com certeza o salto passou! ”

Espero que vocês tenham gostado dessa primeira entrevista com a Denise Gurgel! Se tiverem mais perguntas ou se quiserem compartilhar a sua experiência pode deixar um comentário abaixo!

Denise Gurgel, fisioterapeuta materno infantil, especialista em Shantala, consultora do sono de bebês e crianças formada pela IMI – International Maternity and Parenting Institute Califórnia.

 

 

Site administrado no Brasil por pequenaweb.com

logo