Se a natureza nos dá o desejo de ser pais e mães, cuidar e entender uma criança, por outro lado, envolve aprendizado constante. Todo o pai ou mãe, de primeira viagem, conhece bem a dificuldade em se adaptar aos períodos de sono do bebê. Crianças dormem de forma diferente dos adultos, em horários diferentes, e a ciência explica o fenômeno.

 

1- Como funciona o sono do bebê?

Os nossos padrões de sono e vigília, e tudo que regula nossas necessidades básicas é chamado de ciclo circadiano, baseado em 24h, ele que organiza em nós horários de comer, de dormir e outros padrões fisiológicos.

Nisso, o sono é regulado por um hormônio chamado melatonina. Mas a produção do hormônio só inicia após 6-8 semanas de idade, e a produção adequada – ou seja, suficiente para regular o sono – só inicia entre 12 e 16 semanas. Desta forma o relógio biológico do bebê precisa de tempo para ser ajustado. Por isso, nos primeiros meses de vida a criança ainda não entende os ritmos naturais do sono e pode dormir durante o dia e acordar à noite, o que acontece com frequência. Isso também explica a tal dificuldade de criar uma rotina ‘normal de sono’, como nos adultos. Os especialistas dão conta de que os bebês só entendem este ritmo lá pelos 3 meses de idade.

Entretanto, é importante acompanhar a evolução e as mudanças biológicas do seu bebê, praticando uma rotina desde cedo. Quando a melatonina estiver funcional, o bebê já estará preparado para dormir à noite inteira.

 

2- A importância da rotina

A criança, recém chegada ao mundo, precisa aprender tudo. E se para um adulto a rotina é uma forma de organizar a vida, para os pequenos é garantia de um desenvolvimento saudável, tanto físico quanto emocional, e futuramente um melhor desenvolvimento da aprendizagem. A criança fica mais tranquila quando dorme o suficiente, em horários regulares e tem uma rotina mais previsível.

Pediatra de um hospital referência em saúde infantil em Curitiba, o médico Nilton Kiesel reitera a importância da organização desta rotina, através do chamado ritmo biológico da criança: Regular os horários de sono é fundamental também por outro motivo:  a liberação dos hormônios do crescimento ocorre durante o sono, à noite. “Por isso dizemos que a rotina é também fisiologicamente importante”, explica.

Os pais contribuem neste sentido mantendo a iluminação adequada no quarto e estimulando a soneca nas horas mais propícias. Os momentos de ficar acordado, brincar, comer, mamar e naturalmente dormir podem ser organizados, não há motivo para pânico. Observando o comportamento do bebê, é possível saber o que ele precisa. Sono e alimentação são realmente as necessidades primárias de uma criança, além de colo e carinho, é claro!

 

3- O ritual de dormir e a rotina mista

O ritual do sono do bebê precisa ter uma rotina estabelecida em adequação as necessidades dos pais e das outras crianças da família. Isso por que todos precisam manter suas atividades rotineiras de trabalho, lazer, cuidados com a vida prática. A integração do novo membro da família – que geralmente é foco das atenções de todos – não precisa ser motivo de desgaste, mas sim os pais devem integrar a criança a uma rotina já preestabelecida.

Para isso, vale salientar que é possível criar uma rotina mista, ou seja, que integre as necessidades de cada membro da família e do novo integrante, sem necessidade de stress ou desajustes, mas criando uma nova ‘harmonia saudável’ para todos… Por exemplo, se tiver que pegar o carro durante mais de 1h, em vez de viajar as 17h, que tal viajar as 14h durante a soneca da criança?! Assim, você não deixa de viajar mas se adapta as necessidades do seu bebê!

Sono do bebê

A rotina de sono do bebê deve ser estabelecida pelos pais de acordo com a rotina familiar e as necessidades do novo integrante da família

 

Truques

Atualmente os pais podem contar com vários truques muito interessantes para melhorar a qualidade do sono do seu filho e facilitar a rotina cotidiana. Vamos reforçar algumas delas, dentro do contexto explicado anteriormente.

  • Deixar a luz entrar no quarto na hora da soneca (durante o dia) e manter o quarto escuro à noite; pois é, a melatonina é ativada pelo cérebro quando escurece… Então se deixar escuro no hora da soneca, o cérebro interpreta que é noite, impedindo o estabelecimento do ciclo circadiano!
  • Durante o dia manter a criança com roupas de dia, ou seja, com trajes confortáveis, mas não associados à noite. Só durante a noite colocar o pijama, que será então associado ao sono;
  • Continuar a viver normalmente durante a soneca da criança, ou seja, não precisa mudar o ritmo da casa, nem evitar os barulhos naturais. O silêncio deve ser reservado à noite.

4- O saco de dormir o truque para manter o rotina durante as viagens!

Crianças pequenas precisam se sentir seguras, e uma viagem tranquila depende sempre de compatibilizar a necessidade de descanso, alimentação e lazer com o bebê. Tudo isso fora do ambiente doméstico, onde a criança geralmente já tem a rotina estabelecida. Para isso os pais contam com um aliado: o turbulette.

Muito tradicional na França, o turbulette é um saco de dormir que, além de garantir a segurança dos pequenos nas horas de sono, aos poucos está tornando a vida dos pais muito mais tranquila, aqui no Brasil, é um verdadeiro aliado dos pais para organizar a rotina de sono do bebê.

O saco de dormir é vestido sempre que a criança é colocada para dormir. Ela naturalmente associa a hora do sono ao saco de dormir, e o produto também reproduz o ambiente quente e gostoso do útero da mãe, restringindo um pouco, mas não impedindo os movimentos naturais do bebê. Pode ser usado, para a soneca, para o sono da noite, na creche, berçário, na casa de parentes ou até no avião.

Uma dica interessante para a mãe – quando levar o bebê para dormir em um ambiente diferente – é dormir sob a ‘’turbulette’’ uma noite antes. Desta forma o material fica com o cheirinho que a criança já conhece, o que a deixa mais segura para uma boa noite de sono.

Sono do bebê

O saco de dormir é um aliado dos pais e uma segurança para o bebê

 

5- Mudar é preciso!

Há mudanças do padrão de sono que tem relação com a fisiologia. Seja por conta do crescimento dos dentinhos, o desmame, a mudança no padrão de alimentação e o próprio desenvolvimento cerebral e físico também provocam oscilações de sono. Por isso, com frequência os pais vão precisar mudar e ajustar esta rotina – quantas vezes for necessário.

Muitos pais padecem com as mudanças de sonos dos bebês. Quem é pai e mãe sabe muito bem o que é acordar às 3, 4, 5 horas da manhã para acudir uma criança chorando. Mas com paciência, dedicação, adaptação e persistência, é possível facilitar a vida de todos e evitar a fadiga desnecessária.

Como vimos, a criança passa por mudanças incríveis já na primeira infância, este é o período mais importante da vida! Ela não entende muito bem o que acontece à sua vida, precisa aprender tudo, identificar pessoas, emoções, sensações, é muita informação de uma vez só. Neste momento é fundamental o aconchego de uma rotina feliz, carinhosa e sem stress.

A rotina é um ensino fundamental: o dia tem 24h, e o cérebro precisa aprender isso para adaptar o bebê dentro do mundo. E uma etapa do crescimento saudável e fisiológico.

Sono do bebê

É possível estabelecer uma rotina, que agrade a todos, e que proporciona tranquilidade ao bebê

 

6- 8 dicas de ouro!

  1. São os pais que estabelecem o ritmo de sono em adequação com as necessidade do bebê! Ajude seu filho a entender isso, mantendo a iluminação adequada e outros rituais favorecendo o estabelecimento do ciclo circadiano!
  2. Estabelecer rotinas mistas, que são saudáveis tanto para os bebês quanto para os pais. Assim fica mais fácil para todo mundo se ajustar;
  3. Manter sempre os mesmos horários para soneca e sonos noturno, o que regula a liberação da melatonina e então facilita o sono;
  4. Garantir que ela tenha um ambiente de sono acolhedor para cada momento do dia, com a temperatura certa, a luz adequada, a roupa adaptada.
  5. O saco de dormir é um trunfo dos pais e uma segurança para a criança. Associado sempre ao momento do sono, ele é um elemento constante na vida da criança, facilitando o adormecimento e a manutenção da rotina, mesmo quando sai de casa;
  6. Mudar é preciso! As crianças exigem adaptação constante, por causa de suas necessidades que mudam conforme o crescimento. Para isso é preciso ajustar a rotina para atender isso da melhor maneira possível.
  7. Peça ajuda! Muitos pais, ansiosos por darem conta de tudo não pedem ajuda dos mais experientes. Há sempre uma receita da avó, ou da tia, que ajuda o bebê a ficar mais tranquilo na hora da cólica, do nascimento dos dentinhos ou de uma crise de choro à noite;
  8. Pesquise e observe o comportamento do seu filho. Em geral com uma rotina saudável a criança aprende a dormir bem, porém há casos de distúrbios de sono em bebês, que devem ser analisados por especialistas. Se seu filho não dorme bem e você já tentou de tudo, talvez seja a hora de procurar um médico.

Site administrado no Brasil por pequenaweb.com

logo