Você já ouviu falar no efeito vulcânico? Pense no nome e imagine um vulcão em erupção. Quais palavras você pode relacionar com isso? Intensidade, fúria? Então, é justamente assim que seu bebê fica se não dormir suficiente durante o dia. A criança se sente tão cansada que não consegue relaxar para descansar. O resultado é muito choro e irritação, em uma longa luta contra o sono.

 

Como acontece o efeito vulcânico

 

O termo científico para o efeito vulcânico é “pressão de sono homeostática”. Ele é abordado a partir de diferentes autores, entre eles Elizabeth Pantley, escritora do livro “Soluções para Noites sem Choro”.

O efeito vulcânico trata-se de um acúmulo de pressão homeostática, causado pela falta de sonecas ou por sonecas curtas demais ao longo do dia. Assim, a criança vai ficando totalmente exausta e incapaz de adormecer, apesar de todo cansaço.

Isso ocorre porque quando o bebê fica com sono e não dorme aos primeiros sinais de cansaço o organismo libera cortisol, hormônio de vigília. O cortisol também é o hormônio do estresse, liberado durante o choro. Ele anula os efeitos da serotonina e melatonina, substâncias envolvidas no processo de dormir e então na elaboração do ciclo circadiano.

Então, é uma verdadeira “bola de neve”: quando mais tempo acordado, mais cortisol, o que resulta em choro, contribuindo na liberação de ainda mais cortisol. É como se os hormônios travassem uma verdadeira batalha, onde quem perde é o sono. A criança simplesmente não consegue relaxar para dormir, deixando os pais muito angustiados e sem saber como quebrar o ciclo.

O efeito do cortisol sobre o organismo

Alguns fatores também podem favorecer o efeito vulcânico, conforme a própria Elizabeth Pantley destaca: estresse diário, mudança de rotina, noite de sono inadequada (com muitos despertares) e eventuais doenças ou sintomas como febre e dor.

 

A importância das sonecas

 

O efeito vulcânico evidencia a importância não só de boas noites de sono para o bebê, mas também de sonecas de qualidade. São elas que vão permitir que a criança tenha energia para a rotina, mantendo o bom humor e a disposição para brincar, interagir e se alimentar sem lutar contra suas necessidades básicas de descanso.

Mas o que é uma boa soneca? O tempo de cada uma pode variar um pouco, mas de modo geral uma soneca restauradora dura pelo menos 50 minutos (entenda mais sobre o ciclo de sono do bebê na entrevista com a consultora de sono Denise Gurgel para o Joli Blog).

É importante observar que o número de sonecas vai mudando conforme o bebê cresce. A fase de transição de sonecas, quando a criança passa a negar um dos sonos diurnos, também pode confundir os pais, deixando na dúvida se é um problema pontual ou se o filho realmente não precisa mais daquele descanso no meio do dia.

Para ajudar na organização da rotina, não deixe de conferir a nossa tabela de sonecas. Com ela você pode entender mais sobre a necessidade de sono do seu filho, para poder ter uma rotina consistente e adequada para a fase de desenvolvimento da criança.

Tabela de soneca para bebê

 

Os sinais de sono

 

Um dos pontos principais para sonecas de qualidade e para evitar o efeito vulcânico é observar os sinais de sono da criança. Eles permitem que os pais ajudem o bebê a dormir na hora certa, antes que o cortisol seja liberado no organismo, atrapalhando o descanso.

Bebê coçando orelha de sono

E quais são os sinais de sono? Confira alguns deles:

  • Esfregar os olhos
  • Bocejar
  • Mexer muito no rosto ou na orelha
  • Ficar irritado com facilidade
  • Deitar a cabeça
  • Pedir chupeta/dedo/acarinhar a naninha
  • Falta de concentração em uma atividade ou brincadeira

Os sinais de sono variam para cada bebê. Então a dica é observar o seu filho e tentar analisar o comportamento perto da hora das sonecas. Assim, com o tempo você saberá qual é a hora certa de levá-lo para descansar, evitando o efeito vulcânico e contribuindo para melhores noites de sono.

Em geral, se você manter cada dia os mesmos horários o cérebro vai se regrar e o bebê terá sono sempre naquela hora! É mágico, porque esse é o segredo para poder deitar sem choro e sem reclamação!

Confira também 7 dicas para ajudar o seu bebê a dormir sem choro e sem estresse.

 

Dicas para fazer o seu bebê dormir

 

Lembre-se que dormir é uma aprendizagem. O sono da criança ainda é muito imaturo e ela vai demandar ajuda para conseguir relaxar e pegar no sono. Isso pode acontecer de diferentes formas, mas preparar um ambiente aconchegante é um dos passos, além de observar os sinais de sono.

Escureça o quarto e se tiver muito barulho use uma música ou som estático como o chamado ruído branco para isolar acusticamente. No berço não deixe nenhum brinquedo ou acessório que possa estimular a criança, inclusive por uma questão de segurança.

O uso do saco de dormir ajuda na rotina de sono, sinalizando para a criança que a hora da soneca chegou. Vestir a turbulette é um reforço no ritual de sono, que pode ser aplicado tanto nas sonecas quanto antes do sono noturno.

Criança dormindo com um saco de dormir

Outras ações que podem fazer parte do ritual de sono, contribuindo no processo de fazer a criança dormir: massagem no bebê, carinho, música tranquila e embalo no colo.

Que as dicas possam ajudar a evitar o efeito vulcânico. No entanto, mais do que isso, que mostrem que a hora de dormir não precisa ser um pesadelo. Observando o seu filho e colocando em prática algumas estratégias você pode ajudar o seu pequeno a dormir bem tanto de dia quanto de noite. Para um desenvolvimento saudável e uma rotina tranquila e amorosa!

Um abraço,

Pauline

Site administrado no Brasil por pequenaweb.com

logo