Hora de dormir: o que pode atrapalhar o sono do bebê?

Como anda o sono do seu bebê? Uma criança que dorme bem, é uma criança mais disposta para encarar o dia e a rotina de atividades e brincadeiras. Sendo assim, é importante eliminar ou cuidar de toda situação que pode atrapalhar o sono dos pequenos. Pensando nisso, a Joli Môme apresenta uma lista com diferentes fatores e dicas para melhorar a qualidade do sono de toda a sua família.

O que pode atrapalhar o sono do bebê?

1 – Cólicas: elas começam a surgir por volta dos 15 dias de vida e costumam ir até os 3 meses, em média. A cólica pode provocar muito choro e incômodo no bebê. Ela é consequência do processo de amadurecimento do sistema digestivo. Comum no fim do dia, acaba prejudicando a hora de dormir, deixando os pequenos agitados e inquietos.

Algumas dicas que podem contribuir no alívio: massagem shantala, aquecimento da barriguinha do bebê, especialmente em contato com a pele da mãe, do pai ou de outro cuidador, e exercícios leves com as perninhas, como a conhecida “bicicletinha”.

2 – Refluxo: cerca de 40% dos bebês apresentam algum tipo de refluxo, mas na maior parte dos casos é um incômodo temporário que melhora com o amadurecimento do esfíncter, músculo que abre e fecha o estômago. No refluxo, o esfíncter, imaturo, não consegue fechar adequadamente depois de abrir. Sendo assim, o leite não permanece no estômago e, para piorar, o ácido estomacal volta junto, queimando o esôfago do bebê. É considerado normal pelos pediatras desde que não haja perda de peso, vômito em excesso, choro ou tosse após as mamadas.

Para aliviar o desconforto causado pelo refluxo e não deixar isso atrapalhar o sono, os pais devem ajudar o bebê a arrotar após as mamadas, deixando-o mais em pezinho no colo. Também não se deve deitá-lo logo após a mamada. Outra dica que ajuda é amamentar em uma posição mais vertical e, em alguns casos, pode ser necessário elevar um pouco o berço no ponto onde fica deitada a cabeça do bebê.

3 – Temperatura: os bebês são sensíveis às variações de temperatura, pois não possuem a capacidade de termorregulação desenvolvida. Sendo assim, precisam estar vestidos de forma adequada, para não despertarem ao longo da noite. Um saco de dormir pode ajudar a manter os pequenos confortáveis e aquecidos na medida certa.

Saco de dormir para o bebê ficar coberto

4 – Berço carregado: no Brasil as mães têm uma influência forte do chamado enxoval “americano”. Ele acrescenta, além do kit berço, outros elementos na caminha do bebê, como cobertas, mantas, rolos, travesseiros… No entanto, tal configuração pode atrapalhar o sono do bebê, além de apresentar risco de asfixia. O enxoval francês, por outro lado, é mais apurado, sendo composto por um protetor de colchão, uma turbulette (saco de dormir), e só! Assim, o bebê fica seguro e protegido para ter uma confortável noite de sono.

5 – Resfriado e coriza: o nariz entupido pode prejudicar bastante o sono dos pequenos. Para evitar o problema, os pais podem umidificar o ambiente e usar um aspirador nasal para melhorar a respiração e, assim, ajudar o bebê a dormir melhor. Ninguém gosta, mas garantimos que ajuda muito!

6 – Picos de crescimento: os picos de crescimento são caracterizados por momentos em que a criança aprende novas habilidades, como sentar, engatinhar ou andar. Em tais períodos o sono pode ser prejudicado porque o bebê quer treinar o que acabou de aprender, inclusive de madrugada, e também gasta muita energia, podendo ter mais fome.Para evitar problemas no sono, ao observar um momento que pode ser de pico de crescimento os pais devem incentivar o pequeno a treinar a nova habilidade durante o dia e exprimir, de maneira firme para a criança, que a noite é hora de dormir. Também, reforçar a alimentação, para evitar despertares noturnos por fome.

baby-1767969_1920

7 – Nascimento dos dentes: o início do nascimento dos dentinhos varia de uma criança para outra. Algumas também sofrem mais com a fase, podendo apresentar febre, coceira na gengiva e outros incômodos que refletem no sono. Para ajudar o seu bebê, você pode oferecer um mordedor para aliviar a coceira na gengiva. Alimentos geladinhos também contribuem. Se o bebê estiver muito incomodado, converse com o pediatra, que pode sugerir alguma outra alternativa, como uma pomada anestésica.

8 – Ansiedade de separação: é uma etapa normal do desenvolvimento infantil, frequente entre 8 e 9 meses. O bebê se descobre como um individuo diferente da mãe e isso pode resultar em choro e angústia. Na hora de dormir, pode sentir muita falta da mãe e acordar diversas vezes. Para melhorar a qualidade do sono dos pequenos, a dica é dar uma atenção especial antes da hora de dormir, com muito chamego. Leia uma história, faça uma massagem relaxante e aproveitem o ritual de sono juntos. Assim a criança vai se sentir segura e relaxada para dormir.

9 – Terror noturno: o terror noturno é diferente de um pesadelo. Ele pode acontecer por várias noites seguidas e até mesmo mais de uma vez na mesma noite. A criança chora e grita e não responde aos estímulos externos, mesmo quando está com os olhos abertos. Pode ficar com a respiração acelerada e, no caso de crianças maiores, falar coisas soltas. É mais comum entre 5 e 7 anos, mas pode acontecer a partir do primeiro ano de vida. O terror noturno geralmente assusta os pais e prejudica o sono da família. Quando acontece, a primeira orientação é manter a calma. Fique perto da criança e aguarde o ataque passar, o que pode levar entre 30 segundos e 10 minutos.

Uma dica para tentar evitar o terror noturno é observar o horário em que os episódios geralmente acontecem. Tente acordar levemente a criança antes do horário para alterar o padrão de sono. Depois de algumas noites, experimente não acordar mais a criança e veja se o ataque ainda ocorre.Outra sugestão é analisar se o terror noturno não pode estar relacionado com o cansaço dos pequenos. Se sim, a melhor alternativa é prolongar as sonecas durante o dia e levar o pequeno para dormir um pouco mais cedo, para poder descansar mais.

Sono tranquilo

Para garantir uma noite tranquila, os pais devem observar o que pode atrapalhar o sono do bebê. Assim, vão conseguir agir com uma atenção especial para que ele durma bem. Lembrando que um sono de qualidade contribui no desenvolvimento infantil e na qualidade de vida de toda a família.

Também é super importante manter uma rotina na hora de dormir, pois ela é fundamental e pode ajudar muito nas etapas de mudança de sono dos pequenos. Não deixe de conferir nossas dicas para organizar o ritual de sono dos seus filhos.

4 Comentários

4 Responses

  • olá, meu filho tem 1 ano, ele tem associação de ser amamentado para pegar no sono. Ele tem rotina, ritual noturno, diferença entre o dia e a noite, faz sonecas no decorrer do dia, sem precisar mamar, pois estou no trabalho, aí é a babá que coloca ele pra dormir, mas chega a noite, depois que janta, toma banho, pijama, aí ele quer mamar no peito e depois que dorme, passa umas 2 horas, tem o breve despertar e mais uma vez, só dorme no peito e assim vai por toda a madrugada…
    Ele dorme no berço dele que fica no meu quarto, mas chega um momento que ele desperta tanto que fico cansada e acabo colocando ele na minha cama mesmo…. e mesmo estando ao meu lado, na minha cama comigo, ele desperta e só quer o peito. Só é pra saber se eu estou ali, não é pra se alimentar… Queria saber como faço para retirar essa mamada noturna, sem estresse, já tentei coloca-lo pra adormecer sozinho, mas é muuuito choro, aí fico sem saber o que fazer. Ele não entende ainda quando eu digo que ta tudo bem e que a mamãe ta aqui, ele quer que eu o pegue no colo e amamente… Eu sei bem que a chave é faze-lo dormir sozinho, mas como fazer isso sem tanto choro?

    • Bruna minha bebe de 5 meses é exatamente igual e também tenho pavor de deixar ela chorar 😢 é muito cansativo e temendo não estar a fazer o melhor por ela. Também não sei o que fazer

      • Olá Suzana! Sua bebê ainda é pequena… Não diversificou e pode ter fome mesmo a noite… Como havia indicado para Bruna, neste caso (se for somente associação e não fome!) é importante ter a ajuda de um 3o, por exemplo o pai. Se dá um tempo, por exemplo 5 minutos para ele ficar com o bebê e tentar acalma ló! E ter que olhar no relógio, senão depois de 2 minutos se não for menos você vai ir pegá-lo! Mas pensa, quando você está ausente, as pessoas acabam se virando sozinha!

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *