A volta ao trabalho após o período de licença maternidade não é fácil. Mãe e bebê podem se sentir inseguros, o que é natural. Afinal, foram meses de muita mudança desde a chegada do filhote. O nascimento, a adaptação nos primeiros dias em casa e, depois, a rotina de cuidados. Por mais que a mulher goste do seu trabalho, a transição realmente é intensa e marcada por sentimentos controversos.

Isso não é uma questão exclusiva depois da volta da licença maternidade. Muitas mães optam por dar um tempo na vida profissional com a chegada dos filhos. O retorno para o mercado de trabalho pode acontecer após um ou dois anos, por exemplo. E por mais que a criança já seja mais velha e entenda um pouco melhor a situação, nem sempre é fácil!

Mas saiba que com organização, paciência e confiança, a volta ao trabalho pode ser mais tranquila para mãe e filho. Quer saber como? Confira dicas que vão ajudá-la a se preparar para gerenciar a fase de transição da melhor forma possível.

Dicas para volta ao trabalho

  1. Converse com o seu parceiro: a rotina vai mudar e você vai precisar dividir ainda mais as tarefas com o seu marido! Arrumar as crianças pela manhã para levar para escola ou creche, buscar no fim do dia, preparar comida, fazer as compras da semana, lavar roupa, etc. Isso sem falar nos compromissos profissionais que vão exigir mais de você, como reuniões, deslocamento profissional. Então, é melhor conversar com seu parceiro antecipadamente, para que ambos possam se adaptar e flexibilizar da melhor forma.
  2. Faça um cronograma para planejar a volta ao trabalho: assim que souber a data prevista para começar a trabalhar, monte um cronograma de planejamento. Colocar no papel pode ajudar a visualizar todos os passos que você precisa organizar, como babá, creche, ajustes na rotina, etc.
  3. Apresente a babá com antecedência: se você for contar com uma babá para ajudar nos cuidados com o pequeno, comece a sua busca com antecedência. Isso dará mais tempo para a sua seleção e vai permitir que você faça um período de adaptação gradual.

    Achar a profissional certa nem sempre é fácil e pode demandar um pouco mais de tempo. É uma decisão importante e você não deve se apressar pelo prazo ser curto. Uma dica que pode ajudar é contar com o auxílio de uma agência de babás, que vai buscar o perfil desejado para a família. Algumas empresas também verificam as experiências profissionais anteriores e as referências das candidatas. Além disso, podem mediar as entrevistas.

    Uma vez escolhida a babá, permita que ela e a criança se conheçam e tenham momentos de integração. Faça isso gradualmente, aumentando aos poucos o tempo de convivência. No primeiro momento, a mãe pode ficar junto, pois isso dará segurança para a criança. Depois, é importante sair. Aproveite para marcar um café perto de casa com as amigas, você certamente sentirá falta da liberdade de horário após a volta ao trabalho 😉

    Leia também: Como voltar a cuidar de si depois da chegada do bebê

  4. Busque uma adaptação progressiva na creche: se a sua escolha for por uma creche ao invés de babá, a dica é a mesma. Uma adaptação progressiva é a melhor escolha! Leve a criança junto já no primeiro dia de visita, para que ela comece a se interessar pelo ambiente.

    O tempo de adaptação varia para cada criança. Algumas podem se sentir seguras já em um ou dois dias. Outras precisam de uma semana inteira para se adaptar e, mesmo assim, podem chorar na separação da mãe. O importante é a mulher se sentir tranquila com a escolha da creche, para conseguir lidar com confiança com a fase de transição.

    bebe bricando

  5. Converse sobre o assunto com seu filho: você não conversa com seu bebê desde a barriga? Então, explique para ele sobre a fase de mudanças! Com uma linguagem simples, conte sobre a nova rotina e sobre as novas descobertas que ele terá com a babá ou na creche. Fale que você sempre voltará no fim do dia! E esteja tranquila com a sua escolha para o seu bebê sentir a sua confiança!

    Alguns livros ou vídeos animados também podem ajudar a abordar o assunto, principalmente com crianças um pouco maiores. Aproveite a criatividade e faça isso de forma lúdica! Que tal um teatro com ursinhos sobre a mamãe que vai trabalhar? Com certeza será um sucesso!

  6. Aposte nos objetos de transição: os objetos de transição podem dar segurança para a criança encarar a separação da mãe. É algo familiar que vai acompanhá-la na nova rotina, seja com a babá ou na creche. Pode ser um paninho ou um ursinho favorito.

    Uma referência com o cheirinho da mamãe também pode contribuir, especialmente na hora da soneca, que tende a ser mais difícil. Algumas crianças podem relutar para adormecer ou chorar por sentirem falta de casa ou da família. O seu saco de dormir é um objeto de transição que vai transmitir confiança e acalmar o pequeno, facilitando a hora de dormir.Bebê dormindo com saco de dormir

  7. Na hora da separação seja firme: é difícil, mas necessário! Com certeza seu coração ficará partido, principalmente se a criança chorar e não quiser sair do seu colo. Contudo, pense que isso vai passar em poucos dias se você for firme. Dê um beijo, explique o que vai acontecer e se despeça. Procure não voltar, mesmo se a criança chamar por você. Mantenha contato com a escola ou babá e você verá que logo o pequeno estará mais tranquilo e até brincando!
  8. Prepare-se também para o que espera você no trabalho: perceba que sua vida mudou muito nos últimos meses, mas no trabalho as pessoas continuam as mesmas. É normal sentir frustração pelo contraste do que você viveu com a normalidade dos outros. Então, prepare-se para lidar com isso e até com coisas menos divertidas que podem ter acontecido na empresa, como demissões, brigas, projetos ou clientes perdidos, entre outras situações. Afinal, isso poderá refletir na sua disposição e no seu emocional, já sensível pelas mudanças com a volta ao trabalho.

Lembre-se que confiança é a chave! Você precisa estar tranquila sobre a sua volta ao trabalho e é fundamental sentir segurança na decisão pela babá ou creche. Com certeza isso é a parte mais difícil, mas vai contribuir para que você transmita a sua convicção para o seu filho, independente da idade dele.

Além disso, tenha em mente que a transição é complicada, tanto para você quanto para o filhote. Mas, uma vez feita a adaptação, tudo entrará em uma rotina novamente e será mais fácil! Então, vocês terão novos momentos para aproveitar juntos e felizes pela nova fase da vida. Vai dar certo!

mãe volta ao trabalho

 

 

 

 

Site administrado no Brasil por pequenaweb.com

logo