Babá ou creche: qual é a melhor escolha para minha família?

Filhos pequenos e rotina de trabalho. Um quebra-cabeça difícil de encaixar e que volta e meia exige novas adaptações. E entre os ajustes para um equilíbrio saudável para a família uma dúvida pode surgir: babá ou creche? Qual a melhor escolha?

A resposta não é a mesma para todo mundo. A única coisa certa é o seguinte: o que funciona em um lar pode não dar certo em outro. Vários fatores individuais devem ser levados em consideração na busca pelo melhor arranjo. Por isso é fundamental avaliar os pontos positivos e negativos de ambas possibilidades para a melhor decisão.

Pensando nisso montamos uma lista de aspectos para que você leve em conta na escolha por uma babá ou creche Confira:

BABÁ

Pontos positivos
  • Cuidado personalizado

Uma das grandes vantagens de ter uma babá é a atenção individualizada que seu filho recebe. A criança terá contato todo dia com a mesma pessoa, que vai ter a oportunidade de conhecer a sua personalidade e preferências.

A dedicação também vai seguir os valores e desejos da família, com os pais tendo espaço para explicar para a babá como preferem que seja a rotina, como hora de comer ou dormir. No ponto da alimentação também existe mais controle em relação ao cardápio da criança, o que pode ser ainda mais positivo em casos de alergias alimentares ou qualquer tipo de restrição nas refeições.

Além disso, a conduta em situações específicas, como birras, por exemplo, é coordenada mais facilmente entre a família e a profissional escolhida. Os pais podem explicar como desejam certas abordagens, tornando o processo de educação mais uniforme e, assim, mais facilmente absorvido pelos pequenos.

  • Os benefícios de estar em casa

Outro ponto positivo de contar com uma babá é a questão de deslocamento. A criança fica em casa, sem precisar enfrentar trânsito. Isso pode representar uma rotina mais tranquila, principalmente quando a família mora em uma cidade grande. Ainda evita correria se os pais trabalham longe de casa ou precisam acordar muito cedo.

Em casa a criança também fica mais protegida de doenças transmissíveis. Aqueles clássicos da infância como sarampo, catapora, cachumba, além das doencinhas sazonais, como gripes e resfriados. Tudo bem que não tem como fugir muito disso, mesmo brincando com outras crianças da família, em parquinhos ou no condomínio o seu filho pode pegar algo assim. O diferencial com a babá é que ele pode se recuperar em casa sem que isso signifique toda uma reorganização na rotina de trabalho dos pais ou um socorro de última hora de alguém da rede de apoio da família, como os avós ou tios.

  • Flexibilidade de horário

Com uma babá fica mais fácil organizar o cronograma da família, inclusive pensando em turnos flexíveis ou hora extra, como noites ou fins de semana. A creche vai ter um horário mais engessado, o que pode ser negativo para pais com profissões que exigem mais flexibilidade de dia ou horário. Se for o caso, o fundamental é escolher uma profissional que consiga atender as necessidades da família, tendo tudo pré-acordado para evitar preocupações de última hora.

Pontos negativos
  • A criança socializa menos

A convivência com outras crianças é um ponto que pode ficar comprometido com a opção por uma babá. Principalmente se a família não tem outros filhos ou pessoas próximas com crianças ou se não pode oportunizar outros momentos de socialização (como clubes esportivos – natação, futebol, dança, etc, interações em parquinhos). Então vale a pena considerar a questão dentro da sua realidade.

  • Dificuldade em variar a rotina

Em casa com a babá é mais difícil variar a rotina. Dependendo o contexto familiar pode haver uma escassez de atividades e programações. Isso é mais perceptível especialmente com crianças um pouco maiores ou com bastante energia, que acabam entediadas no ambiente de casa. Isso se agrava em apartamentos, quando o espaço físico limita ainda mais a criatividade na hora de manter os pequenos entretidos.

A dica para amenizar isso é na hora de avaliar a babá que vai ficar com a criança tentar entender qual a disponibilidade dela em desenvolver atividades diferentes, mesmo com materiais simples, como caixas de papelão, tintas, argila, etc. Aqui a criatividade é um ponto chave e que pode ser explorado com seu filho de diferentes formas, tudo vai depender do perfil da profissional escolhida.

  • Recrutamento

Achar a Mary Poppins perfeita para a sua família não é uma tarefa fácil! Exige tempo porque é um processo complexo. Você não quer que uma pessoa comece para depois de poucas semanas perceber que ela não se encaixa na sua casa.

Então, primeiro é importante definir o perfil da pessoa desejada, verificar a carga horária necessária e o salário proposto. Depois, anunciar a vaga e começar a análise dos currículos para então selecionar alguns nomes para entrevista.

A entrevista é uma ótima oportunidade para “sentir” a pessoa. Se em algum momento do encontro ela puder interagir com a criança melhor ainda. Em alguns detalhes você já consegue perceber o estilo da profissional e em como ela fala e age com os pequenos.

Uma dica importante é checar as referências dos nomes mais cotados para a vaga. Afinal, tudo que puder dar mais segurança na hora da contratação de uma pessoa para cuidar dos seus filhos é essencial.

  • Substituição

Outro ponto a ser considerado na escolha por uma babá são os casos de faltas, atrasos e imprevistos por parte da profissional. Isso pode deixar os pais em uma situação delicada, especialmente diante de compromissos de trabalho. Mas é importante lembrar que a babá também pode ficar doente e em alguns casos isso não permite um aviso muito antecipado.

CRECHE

Pontos positivos
  • Variedade de atividades

Na creche a criança vai explorar novos ambientes, brinquedos e ser guiada por uma série de atividades lúdicas e pedagógicas. A rotina tende a ser mais variada, o que é muito positivo do ponto de vista da curiosidade e da descoberta de mundo. Geralmente a creche tem um responsável pela proposta pedagógica e pessoas de diferentes áreas a ao lado do seu filho (não só da pedagogia, mas também psicologia, nutrição, etc). As atividades propostas vão ser sempre em função da idade e com um âmbito particular. Você fica tranquilo em saber que seu filho é cercado de vários profissionais competentes e preparados.

  • Descoberta de um novo ambiente

Ao sair de casa, a criança tem novos espaços para explorar. A “aventura” já começa no trajeto para a creche, vendo as ruas, pessoas, observando tudo ao redor. Os pais podem aproveitar a oportunidade para conversar com os filhos, contar histórias, ouvir as músicas favoritas da família, transformar o caminho em um momento de vínculo e proximidade.

Na escola a criança também tem toda uma nova estrutura para conhecer. Diferentes salas, brinquedos e espaço ao ar livre. Inclusive, a área externa pode ser um grande diferencial na hora de decidir por uma instituição que ofereça um ambiente mais amplo para desenvolvimento físico e até contato com a natureza (com jardim ou horta, por exemplo). Então, vale observar aspectos assim na visita às creches.

  • Socialização

A creche oportuniza interações com outras crianças, o que é muito positivo para o desenvolvimento social e emocional dos pequenos. Através de brincadeiras o seu filho poderá começar a ter um entendimento sobre empatia, afetividade e cumplicidade, entre outros sentimentos. Também estará exposto à conflitos, como disputas por brinquedos e por atenção, o que favorece aprendizagens valiosas no período da infância.

A criança também se depara com diferentes cuidadores e, assim, aprende novas regras e cenários. Em casa, por exemplo, ela é atendida mais rapidamente quando quer algo. Já na creche pode aprender conceitos como fila para cada criança ter a sua vez ou mesmo que é importante esperar uma pessoa terminar de falar para ela ter seu espaço. Pequenas aprendizagens sobre espaço compartilhado e coletividade que fazem a diferença.

  • Confiabilidade

A creche estará sempre aberta seguindo seu calendário anual e horário de atendimento. Se uma professora falta os pais não precisam se preocupar, pois não passa por eles a solução para o problema. Então, é uma alternativa mais segura do ponto de vista de imprevistos e rotina.

Pontos negativos
  • Doenças

Na creche seu filho estará mais exposto às doenças e geralmente as instituições seguem um protocolo de que a criança só pode voltar a frequentar depois de determinados dias de recuperação. Isso pode prejudicar o planejamento profissional dos pais, ainda mais se eles não possuem familiares por perto para ajudar com os pequenos em situações de emergência.

  • Investimento

A escola ideal tem seu custo. Cada diferencial pode representar um aumento na mensalidade e assim pesar no orçamento, especialmente em caso de famílias com mais de um filho em idade de creche. Já com a babá, mesmo que a profissional escolhida também comprometa boa parte do orçamento familiar, pelo menos o custo se diluí com mais de uma criança em casa.

  • Pouca flexibilidade de dias e horários

A maioria das creches vai ser um cronograma de segunda a sexta e em horário comercial, algumas vezes estendendo um pouco o horário com custo adicional. Isso não é suficiente para algumas famílias, que podem precisar de mais flexibilidade e até uma ajuda extra à noite ou nos fins de semana.

***

Independente da sua escolha por uma babá ou creche, vale destacar que o perfil da profissional ou da escola é essencial para determinar o sucesso da decisão. Você pode ter certeza que uma babá é a melhor alternativa para a sua família e não dar certo na primeira tentativa. O mesmo vale para a creche.

Sendo assim, a melhor sugestão é analisar o que você procura e se dedicar ao processo. Conversar com amigos, pesquisar na internet, buscar referências.

Outra dica é entender que as necessidades podem mudar conforme a criança cresce. Nos primeiros meses os pais podem defender a ideia de uma babá e com o tempo achar que chegou a hora de migrar para a creche, ou vice-e-versa.

Mantenha sempre a cabeça aberta analisando o comportamento e desenvolvimento do seu filho, além das suas demadas de rotina para um equillíbrio positivo entre vida familiar e profissional. Não tenha medo de mudar caso um arranjo não esteja funcionando como você gostaria. Pais seguros de que os filhos estão sendo bem cuidados vão ter mais tranquilidade para render e crescer profissionalmente, passando tranquilidade para os filhos. E é isso que importa!

E você qual foi a sua escolha?

Um abraço,

Pauline

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *